Festival Limeirense de Quadrinhos traz o roteirista Leonardo Passos

Por: Leo Bardini 

Com o Festival Limeirense de Quadrinhos se aproximando, está mais do que na hora de apresentarmos os nossos convidados. O festival trará algumas personalidades que promovem a nona arte e que nos mostram como os fãs de quadrinhos tem muito a oferecer.

Para dar início a lista de convidados do festival, apresentamos o roteirista, escritor, redator, game designer, fotógrafo e nerd Leonardo Porto Passos, 38 anos. Natural de São Paulo (SP), ele é graduado em Letras e pós-graduado em Criação Literária/Escrita Criativa. Na década de 90 começou a publicar seus textos em fanzines (revistas editadas por fãs), e logo após passou para a publicação digital em blogs e sites.

Em 2013, o roteirista foi premiado no Concurso Nacional de Contos Thaty Marcondes, realizado pela Fundação Municipal de Cultura de Ponta Grossa (PR), com o conto “Óbolo”.  No mesmo ano foi selecionado no Prêmio Sesc de Literatura, na categoria Poesias, com o poema “Embarque”.  Atualmente escreve artigos e críticas de cinema e HQs para o site HQ Maniacs.

“Sou apaixonado por literatura, quadrinhos e jogos analógicos e digitais desde que me conheço por gente. Daí o interesse pela criação de narrativas”.
Leonardo Passos

LeonardoPassos01kNo Festival Limeirense de Quadrinhos, o roteirista irá apresentar a palestra “Os elementos narrativos das HQs”, onde irá abordar os elementos narrativos específicos das histórias em quadrinhos, que a tornam uma linguagem única com uma infinita possibilidade para se contar uma história, seja no formato de uma pequena tira ou de uma extensa graphic novel. Abaixo uma pequena entrevista, onde ele apresenta um pouco mais de sua vida, e do que iremos encontrar no evento.

Como começou sua paixão pelos quadrinhos? Qual o seu personagem favorito?
Minha paixão pelos quadrinhos se iniciou na minha infância, na metade da década de 1980, com gibis da Turma da Mônica, Disney e Menino Maluquinho. Depois passei às revistas de super-heróis, e na adolescência, veio o interesse por quadrinhos mais ácidos e marginais, como Chiclete com Banana, Piratas do Tietê e Níquel Náusea. No fim da adolescência, tomei conhecimento dos quadrinhos underground norte-americanos, os chamados comix, e os quadrinhos europeus, com a revista Heavy Metal. E na mesma época, conheci os mangás adultos, como Akira e Lobo Solitário, e as maravilhosas revistas do selo Vertigo, da editora DC. De lá pra cá, o interesse e a paixão pelas HQs só aumentou. Impossível citar somente um único personagem favorito. Mas entre os meus preferidos, estão Calvin, Mafalda, Jesse Custer (Preacher), Sonho (Sandman), Batman e Thor.

Qual obra você recomenda para quem quer se aventurar pela primeira vez no mundo dos quadrinhos?
Depende da idade. Se for criança, Calvin & Haroldo e Bone, que também são perfeitos para adultos. E se for adulto, Sandman, Watchmen, Maus, Estranhos no Paraíso e Desvendando os Quadrinhos.

Qual a importância de eventos como o Festival Limeirense de Quadrinhos para a cultura geek no interior?
Imensa, pois leva mais conhecimento aos interessados por quadrinhos e faz movimentar o cenário local.

O Festival Limeirense de Quadrinhos acontece nos dias 2 e 3 de julho a partir das 11h, na Oficina Cultural Carlos Gomes (Palacete Levy), que fica no Largo Boa Morte, 11 no Centro de Limeira (SP).  Saiba como chegar ao evento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s