Gonçalo Junior é o convidado de honra do Festival Limeirense de Quadrinhos

Por: Leo Bardini

O jornalismo é uma profissão que exige grande senso crítico, além da capacidade do jornalista não se envolver intimamente no que está escrevendo. Mas e quando este profissional resolve escrever sobre quadrinhos? É possível unir as duas coisas?

_bannersFLIQgoncalo

13335779_1199862006690917_3978286389351319901_nO jornalista Gonçalo Junior vem mostrar que sim, é possível. O jornalista encontrou no livro-reportagem uma forma de auto realização, uma vez que acredita que o jornalismo brasileiro está “afundado na lama”, sem qualquer preceito ético e moral, somente ideológico e manipulador.

“Não se investiga mais, vivemos do denuncismo e da delação convenientes. Por isso, trabalho como assessor em um lugar que gosto e que me dá condições de escrever meus livros investigativos”.
Gonçalo Junior

grilo3Na palestra “A revista Grilo e a história do gibi de vanguarda censurado pela ditadura militar”, o jornalista contará sobre esta icônica revista brasileira, e de  como acontecia toda a censura que o militarismo exercia sobre os movimentos artísticos, em especial as revistas em quadrinhos.

01Ainda durante o festival, Gonçalo Junior apresenta seu mais recente trabalho em parceria com Fábio Cruz, a graphic novel independente “Sob os Olhos da Morte – Uma história da Guerra de Angola” (formato 17 x 24 com, 200 páginas, R$ 35,00). A obra foi uma das selecionadas do ProAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo 2015, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Para saber mais clique aqui.

Como começou sua paixão pelos quadrinhos? Qual o seu personagem favorito?
Começou na infância. Li de tudo. Super-heróis, Tex, infantis da Disney, quadrinhos para meninas (emprestados por uma amiga, já que o dinheiro era curto). Gosto de vários personagens, mas o meu preferido é Ken Parker, do italiano Giancarlo Berardi. E venero Watchmen e Cavaleiro das Trevas como as maiores obras-primas da história dos quadrinhos. Uma leitura fundamental para todos, algo que aproximou o gênero da alta literatura.

Qual obra você recomenda para quem quer se aventurar pela primeira vez no mundo dos quadrinhos?
Sem puxar a sardinha pro meu lado, sugiro A Guerra dos Gibis, um livro que revela a censura aos quadrinhos e a formação do mercado editorial no Brasil. É importante para quem quer se iniciar na pesquisa histórica.

Qual a importância de eventos como o Festival Limeirense de Quadrinhos para a cultura geek no interior?
Fundamental! Esse evento de Limeira vai romper barreiras e preconceitos, vai fortalecer o mercado, aproximar colecionadores e fãs. Que tenha vida longa!

Venha conferir esta incrível palestra, além de outras atrações no Festival Limeirense de Quadrinhos, que ocorre nos dias 2 e 3 de julho a partir das 11h, na Oficina Cultural Carlos Gomes (Palacete Levy), que fica no Largo Boa Morte, 11 no Centro de Limeira (SP).  Saiba como chegar ao evento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s