Confira tudo o que aconteceu no primeiro dia do 1˚ Festival Limeirense de Quadrinhos

Por: Leo Bardini

Aconteceu em Limeira o primeiro dia do 1º Festival Limeirense de Quadrinhos. Foram diversas atrações do mundo dos quadrinhos reunidos em um só lugar. O festival que começou às 11h teve grande adesão do público e encheu a Oficina Cultural Carlos Gomes.

13592751_1114422225267769_550183920347036521_n

Logo de cara ao chegar ao festival, você encontra uma sala com deliciosas comidas veganas (até um carnívoro como eu acaba saindo de lá com pelo menos um cupcake ou chips), além é claro de uma grande variedade de quadrinhos, funkos, miniaturas, entre outras coisas, todas à venda para alimentar o delírio dos nerds!

Snapchat-4594874395653603847iuuyugSnapchat-5936938476412304322IMG-20160703-WA0001.jpg13533250_1114476271929031_1898879136422120503_n

Do lado oposto do corredor você confere a sala das palestras, workshops e convidados, mas deste falaremos daqui a pouco. Indo em frente você encontra outra área com mais uma imensidão de quadrinhos e outros artigos do mundo geek, além é claro da incrível exposição da revista Grilo, que também foi tema da palestra do jornalista Gonçalo Jr. Também há a exposição “O mundo fora da caixa: exposição de figuras de ação” do grande Davi Gouvêa e do Robert Scharlack.

20160702_160136
O customizador Davi Gouvêa

Snapchat-2023836453667959811

Na área externa da Oficina Carlos Gomes estava acontecendo a Arena Ciméria, onde o clã Magnus Legio trouxe o louvor das batalhas medievais para o festival. Com eles você pode aprender básico para travar uma heroica batalha de swordplay, com direito a variedade de armas e vestimentos.

13557783_1114483848594940_5548511427822531564_nswordplay13533310_1114483928594932_2940166973959347904_n

Mas voltando à entrada do evento, assim que você entra já é possível fazer a sua inscrição para as palestras e workshops. E quem inaugurou o espaço foi o artista Maicon Medeiros, e seu workshop sobre tirinhas. Nela, o fundador do Estúdio Monolito apresenta os primeiros passos para se construir uma tirinha, desde o roteiro até o rascunho da ilustração.

20160702_130132
O artista Maicon Medeiros inaugurou as oficinas do festival

13516419_1114421978601127_6531458174557827505_n13592447_1114421985267793_4567080648181289307_n

Logo em seguida tivemos a palestra do jornalista Gonçalo Jr., sobre a revista Grilo e suas publicações ácidas, em plena ditadura militar. Ele vai além da narração, e nos conta tudo o que ele descobriu após muita investigação sobre assunto, mostrando u cenário da censura que fica totalmente nos bastidores dos livros didáticos.

Gonçalo Jr em entrevista sobre a exposição da revista Grilo.

13566949_1114521245257867_5756060012058322105_n 13567197_1114520971924561_1003139856739584027_n

Gonçalo Jr – convidado de honra do Festival Limeirense de Quadrinhos

Na sequência o papo foi com o editor, Alexandre Callari, que é responsável pela DC Comics dentro do Brasil. Callari (que também é escritor), possui um acervo de aproximadamente 17 mil quadrinhos, os quais ele vem colecionando desde a infância.

Em sua palestra, o editor nos conta sua trajetória, os altos e baixos e como foi entrar de cabeça no mundo dos quadrinhos como editor. Criador do livro Apocalipse Zumbi, que em breve ganhará seu terceiro livro fechando assim a trilogia, Callari explica como com toda sua garra e perspicácia tem conseguido alcançar seus objetivos. E como ele mesmo diz, citando uma frase de um antigo professor, “5% é paixão e 95% suor na camisa”.

20160702_175432
O editor e escritor Alexandre Callari.

13512149_1114568915253100_1505890896401442901_n 13528849_1114568791919779_7620682835995447445_n

E fechando o circuito de palestras do primeiro dia do Festival Limeirense de Quadrinhos, o artista e ilustrador Daniel Andrioli. Este que também é arquiteto, hoje como segundo emprego e até mesmo forma de praticar usa paixão pelos desenhos, trabalha com a ilustração de livros e quadrinhos independentes.

Em sua palestra, que era mais um bate-papo, Andrioli conta os alto e baixos de se publicar algo de autoria própria no Brasil, além de explicar todo o processo para a elaboração de uma. O ilustrador baseia toda suas produções nos traços dos quadrinhos europeus, além é claro de fazer estes de forma convencional, com lápis, nanquim e aquarela.

asdfghj
O talentoso Daniel Andrioli que mostrou seus trabalhos publicados no festival.

13567224_1114601561916502_1997432767153061925_n (1) 13592422_1114601585249833_6233689711529706859_n (1)

E por fim, mas nem um pouco menos importante, durante esse dia tão cheio de atividades, o festival ainda recebeu os cosplayers, mostrando toda sua arte para aqueles que prestigiam o evento.

20160702_135650-1
A desbravadora Lara Croft marcou presença no festival!
20160702_155819
E não poderia faltar, o nosso amigo do bairro, o Homem-Aranha!

13599776_1114477171928941_2363793403812901060_n (1)13567192_1114476605262331_1332907495880871717_n

Mais algumas momentos do primeiro dia do Festival Limeirense de Quadrinhos.

13524491_1114477058595619_5863482975961144283_n 13528883_1114476881928970_2308615619034999176_n 13532776_1114476468595678_9178959004921233290_n
13557807_1114476695262322_7650699771507531179_n13592220_1114476231929035_6826541613408633630_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s